terça-feira, 24 de novembro de 2015

Carinho é sempre bom!

Imagem: Pinterest

Desde a gravidez recebemos chuvas de palpites, conselhos e coisas do tipo e dentre todos o que eu mais escutava era para não ficar dando muito colo, colocar para dorir no berço desde o início e por aí vai. E isso é o certo??? Pode ser e pode não ser...
A maternidade precisa ser encarada de forma mais leve, sem muitas cobranças, afinal o que pode dar certo para você pode não funcionar pra mim. Pena que eu descobri isso muito tempo depois, mas hoje procuro escutar minha intuição de mãe.

Então vamos à minha realidade: eu não coloquei ele para dormir no berço e sim pratiquei muito a cama compartilhada; eu dei e dou muito colo sempre que ele pedir e quando eu quero chego logo agarrando e a verdade é que depois que me tornei mãe me descobri um grude em forma de gente.

Temos muitos momentos de conversa séria olhando no olho, rola um castigo básico, mas a palavra chave da minha relação com meu filhotinho é o carinho. E sinceramente o carinho resolve muita coisa! Depois de ler alguns artigos sobre birra, agitação e agressividade eu procuro ser carinhosa com meu filho até nos momentos em que ele pede um esporro. O carinho quebra a resistência da criança em muitas cenas do dia a dia, mas isso a gente só aprende vivendo!

Claro que quando estamos os dois cansados e estressados nem tudo são flores, mas eu procuro falar baixo e com muito carinho até na resistência quanto ao banho, dormir, guardar brinquedos e sempre relatando a importância de nos ajudarmos, quando fazemos as coisas juntos é muito mais rápido.

Não sei se foi o cansaço junto com o terror do refluxo, mas eu sempre pratiquei a cama compartilhada do meu jeito. Dudu simplesmente abria os olhos quando colocado no berço, mesmo quando desmaiava de sono e eu tentei colocá-lo no berço em diversas fases e além de perder tempo eu sentia que não era aquilo que eu queria. Então dormíamos juntos e o colocávamos no berço. Se ele acordasse, levávamos para a nossa cama e ficávamos dormindo juntos a noite toda. E o fato de levá-lo para o berço era simplesmente devido a rotina dele dormir cedo eu e meu marido ainda termos coisas a fazer.

E quando ficou desconfortável os três na mesma cama, desmontamos o berço para a mini-cama e foi tranquilo! Decoramos com adesivos e ele achou super legal a nova caminha. Mas continuamos no mesmo ritmo, quando ele acordava, chorava ou ficava doentinho dormia todo mundo junto e até hoje é assim. Dudu já dorme em uma cama de adulto, aquelas bicamas e até hoje eu deito com ele. Ele na cama de cima e eu na de baixo. Assistimos, desenhos, lemos, rezamos e quando ele está com sono dorme numa boa.

Não se trata apenas do carinho, do dormir, do colo... mas também do andar, do desfralde eu hoje acredito que cada criança tem o seu tempo. Claro que é nossa função como mãe treinar, mostrar a forma certa de fazer as coisas, mas é preciso respeitar o momento do nosso filho!

O mais importante é fazer o que você tem vontade... eu agarro mesmo!!!! E não sou uma pessoa super carinhosa. Posso ser dedicada, atenciosa, mas grudenta e babona me descobri com a maternidade. Respeito o momento, não fico agarrando durante as festas quando ele quer curtir e nem na frente dos amigos quando a prioridade é se divertir. Mas ao acordar, depois do banho e ao deitar eu aproveito e dou muito cheiro, muito beijinhos no meu filhote. E acho que ele gosta, pois eu pergunto se pode e ele diz que sim!!! O amor é transmissível, o carinho precisa ser oferecido para ser recebido!!! E hoje eu já colho os frutos, pois meu filho é super carinhoso com as pessoas e não há momento mais gostoso do que quando ele me chama e diz que me ama!!!

Beijos!!!

Um comentário:

  1. Ahhhhhhhhhhhhh agora q eu vi!!!!!!!!!!!!!
    Feliz por ter voltado!
    Beijos

    ResponderExcluir

Deixe um recadinho: